Escolas Famílias do Amapá iniciam projetos produtivos sustentáveis


Entre os objetivos das atividades está a geração de renda para apoiar as unidades de ensino

No período de 04 a 07 de dezembro o Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) esteve no Amapá para acompanhar os projetos produtivos das Escolas Famílias (EFAs): Perimetral, Pacuí e Macacoari. As três unidades executam recursos do Fundo de Pequenos Projetos, uma ação implementada pelo Instituto com o objetivo de desenvolver o potencial produtivo sustentável das escolas.

A coordenadora de projetos do IEB, Ruth Corrêa, realizou as visitas junto com o pesquisador da Embrapa Amapá, Jackson de Araújo, que ao longo de anos tem apoiado as EFAs na experimentação da produção agroecológica. “Os projetos são executados nas áreas produtivas das EFAs. A maioria encontra-se na fase de implantação das estruturas”, comenta Corrêa.

Funcionamento

Cada EFA executa de um a cinco projetos que se configuram em novos “laboratórios de campo”, ou em alguns casos na revitalização de laboratórios já existentes. “Como resultados previstos temos a produção de alimentos para a cozinha das escolas e a geração de renda para apoiar a sustentação das EFAS. Além disso, os projetos enquanto ‘laboratórios de campo” são instrumentos pedagógicos na formação dos (as) educandos (as), explica Ruth.

O arranjo de implementação do Fundo de Pequenos Projetos busca integrar as diferentes dimensões das escolas: a pedagógica, a técnica e a organizacional. “Com isso queremos gerar resultados e aprendizados que irradiem para as famílias e comunidades vinculadas as EFAs” explica Corrêa.

Conheça as áreas de cada projeto

EFA da Perimetral Norte: Piscicultura, Produção de Mudas e Horticultura.

EFA do Pacuí: Unidade de beneficiamento de frutas e produção de mudas.

EFA do Macacoari: Piscicultura, criação de frango caipira, horticultura, manejo de açaizais e laboratório de informática.

 

Texto: Ruth Corrêa/ Edição: Lucas Filho /Fotos: acervo IEB